Blog

Síndrome do impostor e sua vida profissional: cuidado!

Estima-se que 70% das pessoas experimentarão a síndrome do impostor em algum momento de suas vidas. 

A síndrome do impostor é quando a pessoa acredita que não é bom ou competente o suficiente quanto os outros pensam que ele é. De uma forma resumida, a síndrome do impostor é sentir-se um falso profissional e permanecer com o sentimento que será descoberto como uma fraude a qualquer momento. 

É como se não pertencesse ao lugar que está e que só chegou lá por causa da sorte.

Infelizmente, ela pode afetar qualquer pessoa, independentemente de sua posição social, experiência profissional, nível de habilidade ou grau de especialização.

 

O que me dá o direito de estar aqui?

 

Quanto mais a pessoa trabalha e realiza novos projetos, maior o sentimento de ser uma fraude. É como se você não pudesse ter sucesso. Alguns dos sinais comuns da síndrome do impostor incluem:

  • Dúvida sobre si mesmo;
  • Incapacidade de avaliar de forma realista as competências e habilidades pessoais;
  • Atribuir o sucesso a fatores terceiros;
  • Questionamentos constantes sobre o próprio desempenho;
  • Medo de não corresponder às expectativas dos superiores;
  • Costume de sabotar o próprio sucesso;
  • Construção de metas muito desafiadoras e em seguida sentir-se desapontado quando fica aquém.

É muito comum ver profissionais que carregam o peso desta síndrome nos ombros trabalhando demais ou se preparando demais para “garantir” que ninguém descubra que ela é uma fraude.

Isso acaba tornando-se um vício, porque o profissional associa o fato de ter feito uma boa apresentação por ter passado uma noite em claro estudando o assunto.

 

Por que sentir-se  uma fraude pode prejudicar sua carreira?

 

A síndrome do impostor pode ter efeitos devastadores se alguns cuidados não forem tomados.  O que geralmente acontece é a pessoa passar a maior parte do tempo questionando tudo o que faz no trabalho e com isso, deixa de atingir todo o seu potencial.

Listamos apenas alguns exemplos de como a síndrome do impostor pode impactar seu trabalho e desenvolvimento de carreira:

  1. Se você está começando a procurar emprego, acha que não pode aplicar seu currículo para algumas vagas para as quais já tem uma certa qualificação ou ainda deixar de aceitar alguns desafios porque acha que não é bom o suficiente.
  2. Ter dificuldades em suas habilidades de liderança, pois acha que não está qualificado o suficiente para liderar e, em vez disso, apenas segue fazendo o que faz.
  3. Sente que não pertence e não merece seu trabalho e realizações, começar a ver seus colegas como melhores ou mais merecedores do que você.
  4. Tornar-se seu pior inimigo e sobrecarregar-se só para provar que merece o emprego, promoção, salário e assim por diante.

Em outras palavras, você pode sabotar sua própria carreira recusando uma promoção por medo de não merecê-la ou ainda diminuindo a qualidade do seu trabalho.

Embora a síndrome do impostor tenha implicações claras para o desenvolvimento da carreira, também pode afetar sua situação financeira. Você pode pedir um salário mais baixo ao se candidatar a uma posição ou deixar de se candidatar para algumas vagas que podem render mais dinheiro por achar que não o merece. Certifique-se de ter uma compreensão precisa de seu valor. 

Não se venda por pouco.

 

O que você pode fazer para sair deste pensamento?

 

Felizmente, se você está ciente de que pode ser alguém que sofre da síndrome do impostor, você já está um passo à frente porque tem consciência e pode com maior facilidade voltar a ter confiança em si mesmo novamente.

Aqui estão algumas dicas que podem ajudá-lo a lidar com a síndrome do impostor:

 

Pensar de maneira diferente

Quando você se pegar pensando em algo negativo sobre si mesmo, considere o que é verdade sobre o seu pensamento. Talvez você pudesse ter feito um trabalho um pouco melhor naquele relatório, mas isso não significa que todos os relatórios que você escreveu foram ruins ou que você seja um péssimo redator. 

Quando o seu chefe o estiver te incentivando a se comunicar mais com seus colegas não se sinta um fracasso total. Pense ao contrário: meu chefe está apenas tentando me ajudar e posso crescer nessa área!

 

Não deixe que suas dúvidas controlem suas ações

Tente observar seus padrões de pensamento e veja se há áreas nas quais você costuma duvidar de si mesmo. Mesmo que você tenha o sentimento que pedir ajuda para fazer aquela planilha do Excel prova que você é uma farsa, peça ajuda assim mesmo (de preferência para um colega que seja muito legal!). 

Você crescerá fazendo algo que combata seu pensamento.

 

Converse com outras pessoas

Talvez você só precise falar com um amigo de confiança ou parente sobre como a síndrome do impostor afeta você e como enfrentá-la em sua vida. Você também pode entrar em contato com um profissional, um coach de carreira se achar que precisa de mais assistência.

 

Esteja disposto a aceitar elogios

Não foi por sorte que você ganhou um bônus este ano! Se você o recebeu, foi devido ao seu bom trabalho! Não minimize nenhum de seus sucessos. Pode ser difícil aceitar elogios em áreas nas quais você duvida, mas aprenda a fazer isso. “Obrigado” (e certificando-se de não seguir essa frase por pensamentos negativos em sua mente!) é uma ótima maneira de responder.

Se você acredita que a síndrome do impostor afeta a sua vida pessoal e a sua carreira profissional, o primeiro passo é ter consciência sobre o problema.

Investir em programas que focam no seu processo de desenvolvimento individual, é uma excelente escolha. Aqui na Trilha Carreira, apoiamos profissionais através dos Programas de Coaching Executivo com a finalidade que eles alcancem os objetivos profissionais desejados.

Neste programa desenvolvemos um conjunto de atitudes e competências que resultarão em novas maneiras de enxergar, perceber e agir diante das complexas situações do universo organizacional.

Faça ajustes! Você não precisa mais ficar em dúvida sobre as suas conquistas: você não é uma fraude!