Blog

Soft Skills: A importância desta habilidade no desenvolvimento profissional

Qual é a fórmula para a consolidação de uma empresa que além de enfrentarem as mudanças sociais, políticas e econômicas ainda precisam transformar-se e inovar?

Todas essas rápidas mudanças trouxeram a tona questões voltadas e mais focadas para o perfil comportamental, que também chamamos de “habilidades sociais” que se torna algo extremamente relevante para o sucesso tanto das empresas, quanto de profissionais neste mercado de trabalho. 

E para falarmos de orientação profissional e de carreira e de mindset, entramos então, nas chamadas “Hard Skills”e “Soft Skills”.

Talvez você ainda não conheça tais termos, mas eles são bastante utilizados para identificar aptidões apresentados por cada profissional.

O que são e qual a diferença entre Hard Skills e Soft Skills?

 

Para que você consiga entender na prática a diferença entre Hard e Soft Skills, durante um processo de recolocação no mercado de trabalho  por exemplo, os empregadores procuram candidatos com habilidades técnicas (Hard) e habilidades pessoais (Soft). 

Hard Skills

Hard Skills são habilidades relacionadas aos estudos e aos conhecimentos técnicos de uma pessoa e que facilmente podem ser identificados.

São aquelas habilidades relacionadas aos estudos e aos conhecimentos técnicos de uma pessoa e que facilmente podem ser identificados.

Normalmente, estas habilidades são aprendidas numa sala de aula, através de livros,  treinamentos ou até mesmo no trabalho.

Essas habilidades são frequentemente listadas em sua carta de apresentação ou em seu currículo e são fáceis de serem reconhecidas por um empregador ou recrutador. Entre elas podemos incluir:

  • Proficiência em uma língua estrangeira;
  • Um diploma ou certificado;
  • Rapidez na digitação;
  • Operação de uma máquina específica;
  • Conhecimentos de informática.

Soft Skills

Habilidades interpessoais estão relacionadas à maneira como você se relaciona e interage com outras pessoas

Já as habilidades pessoais, por outro lado, são habilidades subjetivas muito mais difíceis de serem identificadas num primeiro momento.

Também conhecidas como “habilidades pessoais” ou “habilidades interpessoais”, elas estão relacionadas à maneira como você se relaciona e interage com outras pessoas. Neste caso, podemos citar:

  • Comunicação;
  • Flexibilidade;
  • Liderança;
  • Motivação;
  • Paciência;
  • Empatia;
  • Persuasão;
  • Habilidades de resolução de problemas;
  • Trabalho em equipe;
  • Gerenciamento de tempo;
  • Ética no trabalho;
  • Resiliência.

Ao contrário das Hard Skills, é difícil identificar num primeiro momento que uma pessoa possui estes Soft Skills.

É muito mais fácil para um empregador identificar as competências profissionais, como por exemplo, os conhecimentos de linguagem de programação, pois ela pode evidenciar através de um certificado ou diploma do que identificar que uma pessoa tem empatia, por exemplo.

E essas habilidades são fatores importantes de sucesso durante a vida inteira de uma pessoa, seja no período escolar ou na vida adulta e profissional.

As Soft Skills e como pensar na empregabilidade no mundo atual

 

Habilidades sociais dos funcionários funcionários, são fundamentais dentro deste cenário. 

Antes, a fórmula que funcionava para as empresas terem equipes efetivas era criar um time de sucesso através das competências profissionais técnicas e acadêmicas, além da experiência de trabalho para executar o “plano” traçado.

Agora, uma grande quantidade de empresas, estão chegando à conclusão de que nosso mindset, ou seja, as nossas habilidades sociais – especificamente habilidades interpessoais, a capacidade de gerenciar e controlar as emoções, habilidades de comunicação, liderança, adaptabilidade e solução de problemas – são bastante críticas e fundamentais para a sua sustentabilidade e competitividade.

Alguns estudos realizados pela Universidade de Harvard e  da Universidade de Michigan descobriu que o desenvolvimento das Soft Skills, são as responsáveis pelo aumento da produtividade e da retenção de pessoas numa empresa.

Além disso, proporcionam um retorno de investimento de 250%, baseadas numa maior produtividade e desempenho por parte dos funcionários. 

E assim como as empresas precisam tornar-se dinâmicas, interconectadas e flexíveis, as habilidades sociais dos funcionários funcionários, são fundamentais dentro deste cenário. 

A boa notícia é que praticamente todas essas habilidades sociais podem ser aprendidas e serem desenvolvidas.

Especialistas em treinamento de soft skills, diriam que elas são fundamentais para as empresas manterem seus funcionários motivados, equipes ágeis, líderes e organizações fortes. 

As principais habilidades que os empregadores procuram nas pessoas

 

Aqui na Trilha, costumamos dizer que embora certas “Hard Skills” sejam necessárias para cada pessoa, independendentemente do objetivo profissional, os empregadores procuram cada vez mais candidatos com determinadas habilidades pessoais, também independentemente da sua área de trabalho. 

E isso ocorre porque é mais fácil para uma empresa treinar um novo funcionário em uma habilidade técnica (como usar um determinado programa de computador) do que treinar um funcionário em uma Soft Skill (como por exemplo, ter mais paciência ou resiliência).

Veja abaixo as Soft Skills que são bastante valorizadas no mundo corporativo:

 

Comunicação verbal:

Ser capaz de comunicar-se de maneira clara e concisa com outras pessoas de uma forma geral é a única maneira de minimizar erros e ineficiências resultantes de falhas de comunicação.

É através de uma boa comunicação verbal que você irá garantir um bom relacionamento com toda a equipe, parceiros, chefes ou subordinados. 

 

Trabalho em equipe

Muito provavelmente, independentemente da sua escolha profissional, você tenha que colaborar com outras pessoas para resolver problemas e realizar projetos.

Ter empatia, saber se comunicar de forma eficaz e respeitar a opinião de terceiros pode ser um conjunto de habilidades importantes para conseguir realizar um bom trabalho em equipe.

 

Gerenciamento de tempo

Vamos falar a verdade, existem muitos procrastinadores de plantão no mundo acadêmico e corporativo.

Ter o costume de adiar tarefas desagradáveis ​​ou difíceis de serem executadas não deve ser um hábito.

No lugar disso, procurar gerenciar o tempo de forma eficaz é o caminho certo, pois provavelmente você pode acabar se enrolando e não conseguir entregar o que precisa.

Conheça técnicas de produtividade para controlar as suas atividades! Técnicas como a Pomodoro, que divide sua jornada de trabalho em segmentos de 25 minutos seguidos por uma pausa ou ainda a técnica do Timeboxing, por exemplo, são extremamente eficientes e capazes de fazer com que seu cérebro se condicione a focar no que é realmente necessário.

 

Organização

Ainda que você seja tecnicamente competente em sua função, desafios podem aparecer no meio do caminho e se você não conseguir organizar seu tempo, espaço e carga de trabalho poderá se dar mal.

Grande parte da rotina de uma empresa é que você se mantenha atualizado sobre suas metas, deveres e resultados esperados.

Experimente diferentes sistemas organizacionais – desde os mais simples como uma lista de tarefas em um bloco de notas até uma das muitas ferramentas disponíveis on-line como o Asana ou o Trello.

Descubra o que funciona melhor para você e seu tipo de personalidade.

 

Escrita

No seu trabalho, você precisará criar comunicações, incluindo e-mails, slides de apresentação e relatórios, e estes devem ser facilmente compreendidos por outras pessoas.

Embora a prática seja importante para melhorar a eficiência desta Soft Skill, receber ajuda de colegas de trabalho ou até de professores durante um curso de especialização poderá ser bastante útil.

 

Liderança

Devemos ser entusiasmados, otimistas, flexíveis e cooperar. Um bom começo para exercitar a liderança é conhecer que tipo de líder você é.

Você pode fazer um teste de personalidade de liderança para obter informações sobre seu estilo e saber como pode adaptá-lo aos projetos da sua empresa.

Melhorar suas habilidades de comunicação, assumir papéis de liderança fora do trabalho por meio de trabalhos voluntários ou ainda estudar como construir equipes eficazes são outras formas eficientes.

 

Agilidade

A agilidade mental é a capacidade que uma pessoa possui de captar, interpretar e utilizar adequadamente a informação disponível em cada momento.

Assim como nossos músculo, a agilidade mental deve ser cultivada e treinada regularmente para alcançar seu máximo rendimento. Algumas pessoas tendem a ser mentalmente mais ágeis que outras. 

 

Portanto, o que as empresas buscam são pessoas com habilidades híbridas, que são uma combinação de habilidades técnicas e interpessoais.

Os candidatos com esse conjunto de habilidades são muito competitivos dentro deste cenário que estamos vivenciando da Quarta Revolução Industrial que tem como impacto uma economia em constante evolução e focada tecnologicamente. 

Nós da Trilha através do Programa de Assessment, podemos te ajudar a identificar e avaliar com eficiência as suas competências-chave e te ajudar a explorar o seu potencial.

Se você focar nos seus talentos naturais a frase “ Dobro de desempenho com metade do esforço” se converte numa realidade na sua vida.