Blog

Por que o home office cansa?

Mesmo trabalhando em casa você sente mais cansaço que antes e não sabe o porquê. Bem-vindo ao clube! Você não está sozinho, o que acontece com você é normal.

 

Com o advento da pandemia e consequente isolamento social, a implantação do home office vem se intensificando nas nossas rotinas. Tanto é assim, que já existe como gíria o termo zoom fatigue, referenciando a esta famosa plataforma que em pouco tempo passou de 10 MM de usuários a 300 MM, e que gera automaticamente um sentimento de cansaço acima do normal, mesmo em seu confortável lar. Quer saber por quê?  

 

Exemplo da reunião virtual

 

É tentador pensar que uma reunião realizada com vídeo possa ser substituída por um encontro presencial. 

 

A verdade é que o corpo humano as decifra de uma forma completamente diferente. 

 

Gianpero Petrigleri (Insead) e Marissa Shuffler (Universidade de Clemson) são especialistas e alertam que a linguagem corporal é o primeiro ingrediente da comunicação oral como menciona Yago Cierva (IESE School), sendo que equivale a mais de dois terços do que a pessoa deseja compartilhar. 

 

Já em um vídeo conferência, a comunicação não verbal fica muito limitada e também se perdem outros aspectos chaves da comunicação como o tom de voz, conversas paralelas entre outros. 

 

Sendo assim, os participantes se veem obrigados a prestar mais atenção, se esforçar mais para se expressar e para entender-se. Tudo isso, drena a energia e a sensação de cansaço fica ainda maior.

 

Adicionalmente, outra circunstância que causa tensão na vídeo conferência é o silêncio. Em um encontro presencial, lida-se com eles de forma natural, sem que seja preciso forçar nada.

 

O mesmo não ocorre na mesma proporção em uma reunião virtual, na qual só vemos os rostos dos participantes. 

 

Quem já participou de uma teleconferência sabe que as intervenções não fluem de forma natural, a não ser que haja um moderador que dê a palavra; o habitual é que uns atropelem os outros, ou, pelo contrário, que os intervalos entre cada discurso sejam preenchidos por silêncios incômodos… por não falar dos recorrentes delays.

 

Por outro lado, o vídeo nos evoca o que de fato estamos com carência: sociabilidade. 

 

Como lidar com isso?

 

Em nossa anterior normalidade, aspectos como trabalho, amigos e famílias tinham suas próprias agendas, enquanto agora tudo acontece nos mesmos lugares, o que nos faz sentir mais vulneráveis e aflorar sentimentos negativos.

 

Por fim, a ausência de contato físico exige mais atenção, o cérebro fica mais sobrecarregado buscando sinais de comunicação não verbal que não consegue encontrar. 

 

A recomendação dos especialistas para quem está trabalhando em home office é usar os vídeos somente nos momentos realmente necessários e usar a câmera com moderação.

 

Reflita sobre isso e consiga uma rotina mais leve, calma e saudável. 

 

Autor (a): Eva Bastante Sanchez