Blog

Mudanças no mundo corporativo: para onde encaminhar o CV?

De forma pragmática, você deve encaminhar seu currículo para os Headhunters, apenas e tão somente. 

Eles mantêm um banco de currículos e o utilizam em seus processos de seleção e identificação de candidatos. 

 

Como funciona o processo de seleção dos headhunters?

 

Vamos entender o processo de seleção dos Headhunters. 

Ao receber de uma empresa uma oportunidade de contratação (uma vaga), o Headhunter irá primeiramente utilizar seus contatos mais próximos, aqueles candidatos que ele já conhece e que participaram ou não de processos similares anteriormente. 

Paralelamente a essa atividade, ele irá pesquisar em sua base de currículos, que é alimentada diariamente com currículos encaminhados pelos profissionais. 

Irá, também, anunciar a posição para as empresas de outplacement – como LLH, Mariaca, Trilha Carreira, dentre outras -, as quais estão assessorando profissionais em seus processos de transição, na tentativa de um desses se enquadrar no perfil desejado. 

Por fim, irá também solicitar indicações aos seus contatos para que possam recomendar outros profissionais para aquela posição. 

Por esta razão, é importante que você tenha seu currículo nas bases dos principais Headhunters do país, pois eles certamente irão procurá-lo, caso a posição que estejam trabalhando coincida com o perfil declarado em seu currículo.

Só em São Paulo existem mais de 100 consultorias de recrutamento e seleção de profissionais que trabalham de forma muito séria.

 

Detalhes e precauções do processo

Não se preocupe com fato de inadvertidamente encaminhar seu currículo para um Headhunter que trabalha para a sua empresa, com receio de que ele irá comentar o fato com o departamento de Recursos Humanos. 

As consultorias que atuam de forma ética, uma vez recebendo um currículo de um profissional que faz parte do quadro de funcionários de seu cliente, simplesmente o irá arquivar, uma vez que este não poderá ser considerado como candidato.

Mas, não aguarde um contato formal do Headhunter, após ter enviado seu currículo, pois ele provavelmente não irá retornar (exceção àquelas respostas automáticas feitas pelo CRM da consultoria). 

Há uma razão para isso, o trabalho do Headhunter é identificar oportunidades de vagas entre seus clientes para conseguir o negócio, e ele normalmente coloca muito tempo e energia nessa atividade. 

Uma vez recebida a oportunidade, é muito mais simples no seu trabalho atrair candidatos interessados. Portanto, não o leve a mal, apenas entenda qual a prioridade que possui.

 

Como deixar o currículo mais atraente para headhunters?

 

Mas, de qualquer forma, seu currículo deve ser atraente para o Headhunter. 

Para preparar o seu currículo de forma eficaz, este deve ser desenvolvido de maneira a despertar o interesse do selecionador para que lhe procure para uma entrevista.

Ou seja, o currículo deve estimular seu leitor a querer mais informações por meio do contato pessoal. 

Desta forma, não precisamos contar tudo a nosso respeito, mas sim, o suficiente para que se torne interessante e pertinente às necessidades do leitor e aos seus objetivos de carreira

Embora os currículos possam ser desenvolvidos de diversas maneiras, normalmente são duas as mais utilizadas: o cronológico e o funcional.

 

Currículo cronológico

O currículo cronológico irá relacionar seus diversos empregos por ordem inversa, ou seja, do último para o primeiro. 

Se você já se encontra numa posição sênior, com muitos anos de experiência profissional, procure relacionar seus empregos dos últimos 10 anos, aproximadamente. 

Veja que antes desse período a tecnologia não era tão avançada e o mundo era totalmente diferente do que vivemos hoje, portanto, muito dos resultados alcançados naquele período não são representativos nos dias atuais. 

O ideal é se concentrar nos resultados mais recentes. 

Esse modelo é o mais indicado quando sua carreira foi desenvolvida inteiramente a partir da sua graduação e com suporte dos cursos que tenha feito de educação continuada – como pós-graduação e MBA. 

Significa dizer que a sua experiência profissional está alinhada com sua formação e especialização acadêmica.

 

Currículo funcional

O segundo modelo, o currículo funcional, difere fundamentalmente do cronológico pelo fato de não relacionar as empresas as quais trabalhou listadas em ordem cronológica e acompanhadas dos resultados alcançados. 

Mesmo porque o foco desse modelo é exaltar suas principais competências baseadas em sua experiência profissional.

Esse modelo possui uma característica mais versátil e é o mais indicado quando você busca um retorno a uma atividade que não desempenha há mais de 5 anos, ou quando sua formação acadêmica não está relacionada à sua experiência profissional, ou ainda, quando possui um histórico de instabilidade (muitas mudanças de emprego em pouco tempo). 

Também é utilizado quando sua experiência é super dimensionada e você está procurando recolocação profissional em posições de menor responsabilidade.

Isso porque o modelo ressalta muito mais as suas competências e aquilo que você é capaz de fazer, deixando seu histórico profissional em segundo plano.

Um ponto importante é: jamais coloque uma foto em seu currículo, a menos que esteja buscando uma vaga numa agência de modelos, e essa informação faria toda a diferença. 

E para finalizar, suas referências profissionais serão muito importantes no processo seletivo, porém não é em seu currículo que deve listá-las. Deixemos isso para o próximo post.

 

Autor: Sami Boulos

Continua no próximo artigo da série: “Mudanças no mundo corporativo”.