Blog

Mudanças no mundo corporativo: escolha entre o empreendedorismo e a consultoria

As carreiras de empreendedor e a de consultor são opções que merecem muita atenção e prévia avaliação antes de optar por elas, senão vejamos.

 

Carreira de empreendedor

O empreendedor tem como a principal competência exigida do profissional a sua capacidade de colocar seu capital no risco inerente a um negócio, sabendo que este poderá desaparecer, como consequência do próprio negócio.  

Você já imaginou sua rica poupança, resultado de anos de trabalho, de repente virar pó? 

Não se trata de desprendimento com o dinheiro, mas considerá-lo um meio de gerar negócios e não um fim em si mesmo. Dizer que os empreendedores são aqueles que não temem o risco é um erro de interpretação e percepção gravíssimo. 

Os empreendedores de sucesso são aqueles que mais temem o fracasso e a possibilidade de perderem seu capital. Sua diferença está em que são capazes de avaliar os riscos melhor e mais acertadamente que a maioria das pessoas. Essa é uma outra competência necessária para se dar bem nessa carreira

Uma vez que você chegue à conclusão de que essa é a sua opção, não significa que você poderá empreender qualquer negócio. A escolha deste é de vital importância. Ele tem que ter alguma afinidade com suas experiências profissionais, com seus interesses e valores. 

 

Como escolher o melhor negócio para investir?

 Para que você possa fazer a escolha correta em qual negócio investir, comece de onde parou na última atividade profissional

Por exemplo, se estava empregado numa organização, como gerente financeiro, procure identificar onde estão as falhas que ocorriam durante sua gestão, sejam com os clientes ou mesmo com fornecedores. 

É muito provável que encontre ali uma oportunidade de produtos ou serviços que você, uma vez familiarizado com o ambiente, poderá criar e passar a fornecer.

Bom, pode ser que você não queira jamais retornar à sua área de atuação anterior, porque o tenha desagradado ou porque não tenha se identificado com ela. 

Nesse caso, esse exercício de buscar uma oportunidade deve ser mais amplo: Inicie com uma lista das coisas que você gostaria de fazer. Logo depois, analise essa lista e veja dentre tudo o que gostaria de fazer, o que realmente faz muito bem, o que o diferencia dos demais.
Por fim, nessa lista mais resumida, veja o que as pessoas pagariam para vê-lo fazer. É um bom começo para ingressar na carreira do empreendedorismo, porém, lembre-se de avaliar suas competências antes de investir o primeiro centavo.

 

Carreira de consultoria

Na carreira da consultoria, digo sempre que nós como profissionais possuímos ou não determinadas competências. 

Se não as possuímos, podemos ou não desenvolvê-las. Nem todas as competências conseguimos desenvolver, uma vez que somos limitados como seres humanos. 

Como consultor, não basta possuir excelente competência na venda para se ter sucesso. O consultor, diferentemente do executivo de uma organização, é quem deve passar credibilidade para o cliente em qualquer circunstância. 

Se você é um executivo de uma grande multinacional, ou seja, o nome da organização se sobrepõem ao seu sobrenome, todas as suas promessas feitas aos clientes serão garantidas pela própria organização, e não por você diretamente. Até porque, você pode deixar essa organização e todos os acordos por você conduzidos serão respeitados pela empresa por aquele que irá lhe substituir. 

Na carreira da consultoria, seja qual for a modalidade, você é quem deve transmitir segurança, confiabilidade, conhecimento do problema e capacidade de solucioná-lo. 

Obviamente, como consultor de um grande escritório, o peso do nome pode lhe ajudar, mas fundamentalmente é com você que o cliente inicia o relacionamento e é com você que espera encontrar as soluções para os seus problemas. 

É permitido utilizar de novos integrantes ao grupo que irá trabalhar nas soluções, porém é com você que o cliente irá se relacionar. A maioria das queixas de organizações que contratam consultoria é o fato de, no momento da venda e apresentação da empresa, serem os sócios seniores que surgem diante do cliente e, no momento da entrega dos serviços, é um grupo de jovens consultores, conhecidos como pica-paus, que estarão nas dependências da empresa fazendo todo o trabalho. 

Os clientes não gostam dessa atitude e é algo com que as consultorias e os consultores devem se preocupar.

 

O que considerar na hora de definir sua escolha?

Vimos aqui, duas alternativas para escolher sua carreira, o empreendedorismo e a consultoria. Em ambas, não serão as oportunidades de mercado que se apresentam, apenas, que devem ser levadas em conta no momento da escolha, mas sim, aquela que mais irá lhe trazer satisfação com os desafios.

 

Autor: Sami Boulos Filho

 

Continua no próximo artigo da série “Mudanças no mundo corporativo”.