Blog

Longevidade na carreira profissional: veja dicas para se manter ativo

Ter uma carreira profissional longa e estável já foi um sonho para muita gente. Há alguns anos, eram comuns histórias de pessoas que passavam 20, 30 anos em uma mesma empresa. Praticamente toda a vida profissional foi construída em um mesmo local.

Atualmente, o cenário é bem diferente. Não é tão fácil encontrar profissionais que passam 10 anos ou mais na mesma companhia. O mercado de trabalho mudou e muitas áreas tiveram longevidade reduzida ou foram praticamente extintas — quem nunca teve dificuldade para encontrar um sapateiro ou um alfaiate, por exemplo, que atire a primeira pedra.

Ficar atento às mudanças no mercado de trabalho e buscar qualificação profissional passaram a ser ativos importantes para se tornar um profissional com longevidade. Hoje, mais do que ter uma carreira longa em uma mesma empresa, é pertinente buscar longevidade na carreira profissional, independentemente da “firma” em que se esteja.

Confira, abaixo, algumas dicas para ter um perfil profissional ativo e atrativo para o mercado de trabalho:

 

Carreira profissional: é possível mudar

É interessante ter em mente um objetivo profissional. Afinal, sem objetivo, tudo fica mais “perdido” e sem foco no momento de planejamento de carreira ou quando o profissional decide buscar novas oportunidades. Portanto, saber o que se quer em relação à atividade ocupacional é um ponto de partida importante.

No entanto, um objetivo profissional estático demais pode acabar “engessando” a carreira. Há áreas em que o dinamismo e a rapidez de mudanças são características – o que é o caso de áreas como comunicação, marketing digital, tecnologia da informação, entre outras. 

Muitas vezes, se o trabalhador não estiver aberto a mudanças, mesmo que isso represente uma “mudança” na rota profissional estabelecida anteriormente, oportunidades valiosas podem ficar para trás.

 

Ok, posso mudar de carreira. Mas quando?

É difícil estabelecer um momento ideal para mudar completamente o rumo da carreira visando maior longevidade no mercado de trabalho ou novas (e melhores!) oportunidades. Não há um “ponto de virada” exato para essa transição. No entanto, existem algumas ocasiões que podem ser entendidas como marcos. Uma demissão, por exemplo. 

Com um processo de outplacement bem feito, o profissional pode não apenas resgatar a autoestima mas, também, buscar o desenvolvimento de novas habilidades profissionais que vão ajudá-lo no processo de recolocação profissional.

Todavia, não é preciso passar pelo processo de demissão para mudar de carreira buscando longevidade profissional. Atualmente já existem coaching de carreira e consultorias de transição de carreira. Esses dois caminhos podem ajudar o trabalhador a se desenvolver ainda mais como profissional e se tornar alguém com maior competência profissional.

O mais importante é: estar aberto a possibilidades de mudanças na vida profissional.

Aperfeiçoamento é importante!

Um trabalhador que busca aprimorar suas habilidades profissionais tem seu valor. Isso demonstra que o profissional está disposto a seguir aprendendo e a se reciclar no mercado de trabalho. Ou seja: está buscando ferramentas para ter maior longevidade profissional. Essas habilidades também são conhecidas como hard skills.

Cursos, seminários e treinamentos são sempre boas opções para conquistar novas habilidades, conhecer pessoas (networking também é importante!) e manter-se atualizado das novas tendências de mercado. Em muitos casos, nem é necessário gastar dinheiro com tudo isso. 

Na internet há diversos materiais gratuitos nos mais diversos formatos (vídeos, apostilas, áudio etc), portanto, é uma questão de filtrar bem as fontes de informação e organizar a agenda.

Pensar e buscar aprendizado sempre será um diferencial no mercado de trabalho, sobretudo, em um momento de recolocação profissional.

 

Dedicação e humildade x tempo de estrada

Se o aperfeiçoamento técnico das habilidades profissionais –  ou seja, desenvolver as hard skills – é algo importante para a longevidade profissional, ter as habilidades interpessoais bem desenvolvidas também ajuda. Embora as chamadas soft skills sejam coisas subjetivas em um primeiro momento, elas podem fazer a diferença no momento de uma indicação a um novo posto, por exemplo.

E, em momentos em que o profissional está buscando uma transição de carreira ou até mesmo uma recolocação profissional, isso vale ouro.

E ocasionalmente essa transição pode gerar situações curiosas. Não é incomum que o chefe de algum setor seja mais novo em idade do que alguns dos subordinados. E também não é incomum que o subordinado sinta-se estranho em uma situação como essa.

Ser humilde e estar sempre disposto a aprender, assim como resiliência, empatia, trabalho em equipe etc, são características interpessoais fundamentais para o profissional que busca longevidade já que, em alguns casos, ele poderá ser, ao mesmo tempo, o mais velho (em idade) e o novato (no setor).

 

Quer mais longevidade profissional? Fale com a gente!

A Trilha Carreira Interativa pode te ajudar a ter uma carreira profissional mais longa e ativa. A empresa conta com profissionais especializados em outplacement, consultoria em transição de carreira, coach de carreira, entre outros serviços. 

Entre em contato com a Trilha Carreira e conheça o nosso trabalho!

Este site utiliza cookies e tecnologias semelhantes a fim de melhorar a experiência do usuário e coletar dados de navegação. A navegação neste site implica concordância com nossa política de privacidade e política de cookies.

Estou ciente